Azeite e o Sistema Digestivo

11 Abril, 2019 Benefícios, Descobre o Azeite

Azeite e o Sistema Digestivo

AZEITE E O SISTEMA DIGESTIVO

Assim que comemos azeite, ele produz vários efeitos ao longo do sistema digestivo. Já nos tempos antigos, era recomendado para vários distúrbios digestivos, e suas propriedades benéficas agora estão sendo corroboradas por estudos epidemiológicos e uma riqueza de dados científicos.

AZEITE E O ESTÔMAGO

Quando o azeite chega ao estômago, não reduz o tonus ​​do anel muscular ou do esfíncter na base do esófago. Por causa disso, reduz o risco de fluxo ou refluxo de alimentos e suco gástrico do estômago para o esófago.

O azeite também inibe parcialmente a motilidade gástrica. Como resultado, o conteúdo gástrico do estômago é liberado mais lentamente e gradualmente no duodeno, dando uma sensação maior de “plenitude” e favorecendo a digestão e absorção de nutrientes no intestino.

AZEITE E O SISTEMA HEPATO-BILIAR

Um dos efeitos do azeite no sistema hepato-biliar é que ele é um colagogo, garantindo a drenagem biliar ideal e o esvaziamento completo da vesícula biliar. Outro efeito é que é colecistocinética, isto é, estimula a contracção da vesícula biliar, que é extremamente útil no tratamento e prevenção de distúrbios das vias biliares. Estimula a síntese de sais biliares no fígado e aumenta a quantidade de colesterol excretada pelo fígado.

Em suma, devido ao seu efeito benéfico sobre o tonus ​​muscular e actividade da vesícula biliar, o azeite estimula a digestão de lipidios, porque eles são emulsionados pela bile, e impede o aparecimento de cálculos biliares.

AZEITE E PÂNCREAS

Quando consumido, o azeite produz uma pequena quantidade de secreção pelo pâncreas, fazendo com que este órgão “trabalhe” pouco, mas com eficiência e o suficiente para realizar todas as suas funções digestivas. O azeite é recomendado em doenças em que a função pancreática deve ser mantida, como a insuficiência do pâncreas, pancreatite crónica, fibrose cistica, síndromes de má absorção, etc.

AZEITE E INTESTINOS

Devido ao sitosterol que contém, o azeite impede parcialmente a absorção do colesterol pelo intestino delgado. Também estimula a absorção de vários nutrientes (cálcio, ferro, magnésio, etc.).

O azeite, portanto, é uma gordura que é digerida e absorvida muito bem. Tem propriedades de escolha e um efeito laxante suave que ajuda a combater a constipação e o mau hálito.

Fonte: http://www.internationaloliveoil.org/estaticos/view/95-olive-oil-and-the-digestive-system

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Award winning creative agency

We are building for tomorrow because tomorrow is the future and we want to make a contribution to the wonderful digital age that is awaiting us.

Cart